História da cruz

Vila Santa Isabel, procissões, procissão, tapetes de serragem, história de São Paulo, Monsenhor Ciro Turino, Zona Leste de São Paulo, cruz, religiosidade, igreja católica, Vila Formosa, Vila Carrão

NO TOPO DA TORRE

No topo da torre tinha uma cruz  
tinha uma cruz no topo da torre  
tinha uma cruz 
no topo da torre tinha uma cruz. 

Nunca me esquecerei desse acontecimento  
na vida de minhas retinas tão fatigadas.  
Nunca me esquecerei que no topo da torre  
tinha uma cruz 
tinha uma cruz no topo da torre  
no topo da torre tinha uma cruz.

(uma livre adaptação de "No meio do caminho", de Carlos Drummond de Andrade, 1924)

A MITOLÓGICA CRUZ

A lenda:

Uma gigantesca cruz cravada de diamantes que foi surrupiada para o enriquecimento de algumas pessoas. 

A história real:

Uma gigantesca cruz pesando meia tonelada de ferro e vidro (cristal), feita sem material inoxidável. Tinha aproximadamente 10 metros de altura, maior do que muito sobrado que está sendo construído hoje em dia. Sem manutenção adequada, enferrujou e ameaçou tombar de uma altura de 90 metros. Teve que ser retirada, tendo como destino um depósito de ferro velho.

A cruz foi construída na serralheria onde, atualmente, encontra-se o Bar do Pedrinho, na esquina da rua Almirante Giachetta com rua Dr. Carlos de Moraes Andrade. À época da inauguração da torre, divulgava-se que o para-raio foi feito com ponteira de diamante, o que era comum na época. Passou-se a acreditar que a cruz realmente tinha diamantes. E, depois, também rubis.

O certo seria que, mesmo não estando mais na torre, conservassem a cruz em algum local, para preservar a memória e evitar versões sobre a retirada. Se algum lucro a venda proporcionou, foi pelo preço do quilo do ferro e do vidro. 

Que tamanho deveria ter um diamante para ser visto a 100 metros de altura? Quantos milhões custaria essa pedra gigantesca? 

Uma nova cruz:

Hoje em dia, com materiais mais leves e resistentes, seria possível colocar-se uma nova cruz na torre. Assim como um novo relógio. Não há notícias de que isso vá ser feito.

Na foto, ao fundo, em meio à paisagem, vê-se os telhados da Padaria Virgínia e as ruas Torre de Pedra e Frei Orlando.

0 comentários:

Note: Only a member of this blog may post a comment.